Dicas da França - Parte 1

A França, como já disse, é aquele lugar que se me perguntarem se quero passar todas as férias lá, vou responder que sim. Fui pela primeira vez na Lua de Mel, gostei e quis voltar para conhecer melhor. A primeira vez era inverno e a segunda, primavera. As duas são lindíssimas, mas preferi a primavera. 
Inicialmente havia pensado em fazer um único post de dicas, juntando as duas viagens e organizando por estação do ano. Quando acabei de escrever a primeira parte (inverno) vi que ficou grande, e se juntasse a parte da primavera e as dicas avulsas, ia ser algo cansativo. Então o que fiz: Separei o post em três (Parte 1, 2 e 3). A Parte 1 será a Introdução e o Inverno, a Parte 2 (aqui) tratará da Primavera, por fim, a Parte 3 falará das dicas avulsas, mas nem de longe menos importantes (ex.: Metro, Museum Pass, Hospedagem e Lojas). Sabia que algumas coisas ficariam repetidas, mas não tinha como não repetir. Organizei uma tabela com os passeios que lembro que fizemos (mais marcantes), não foi nessa ordem, mas estipulei essa para facilitar e mostrar os que repetimos. Confira também como foi a organização da viagem nesse post aqui.
Primeiro quero falar que sou o tipo de viajante que gosta de curtir a viagem. Leia-se: não sou do tipo “chegou – tirou foto – podemos ir para outro ponto turístico”, eu gosto de andar com calma, de ver e etc. Gosto de museu, mas não agüento vários dias seguidos em museu. Então, leve em conta essas coisas quando for ler minhas opiniões.
Atrações
Inverno (janeiro)
Primavera (maio)
1. Tour Eiffel + 58 Tour Eiffel1. Tour Eiffel + 58 Tour Eiffel
2. Champs Elyssés2. Champs Elyssés
3. Pizza Pino3. Pizza Pino
4. Le Bourbon4. Le Bourbon
5. Notre Dame5. Notre Dame (Missa)
6. Capela da Medalha Milagrosa (fechada)6. Capela da Medalha Milagrosa (aberta)
7. Place D’Italie7. Place D’Italie
8. Louvre8. Montparnasse
9. D’orsay9. Pont des arts
10. Versalles10. Leon de Bruxelles
11. Sacre Couer11. Le bon marche
12. Montmartre12. Crepe nas ruas (Nutella)
13. Roda Gigante13. Jardin dês plants
14. Bateaux Parisiense14. Touleries
15. Trocadero15. Jardim de Luxemburgo
16. Sorbonne/Panteon16. Inválidos
17. Bastilha17. Amorino
18. Moulin Rouge18. Champs de Mars (em frente a Torre)
19. Le Deauville 19. Caminhar Região ao lado direito da Notre Dame
20. Caminhar na margem do  Rio Senna


Inverno: Muito, muito frio! As roupas eram sempre as mesmas, o mesmo casaco impermeável, a mesma calça jeans (que é mais larga por conta da roupa térmica que usamos por baixo), o mesmo gorro. Às vezes, mudava as luvas e cachecóis. Às vezes dava uma preguiça sair da cama de manhã por conta do frio, mas c’est la vie ;)
Outra coisa, no inverno muitos parques e atrações fecham cedo, no cair da tarde. Então, não tem jeito, tem que levantar da cama cedo. Aproveite para programar seus passeios antes do fechamento das atrações.
Passeios: 
1. Tour Eiffel e Restaurante 58 Tour Eiffel: A famosa Torre, sim ela é linda demais e vale toda a viagem. Não sei se é por conta de todo o romantismo em torno dela, enfim é maravilhosa! Nessa viagem fomos duas vezes uma à noite e outra no almoço. À noite subimos de elevador, pegamos uma fila, mas até que foi rápido. Só um detalhe, quando estava na nossa vez de comprar os bilhetes para subir, caíram uns pedaços de reboco, pelo que soube o piso dos restaurantes (1º piso) estava em reforma... enfim, isso não nos intimidou, era a nossa vez, não ia sair e pegar a fila de novo rsrsrs Lá fomos nós, na primeira parada (que é o 2º piso) tem uma vista maravilhosa!!!! Ver Paris toda iluminada é demais! Nesse piso há loja de souvernir e lanchonete. Fomos para o piso superior (3º piso), muiiiitooo frio!!!! Meus lábios travavam quando eu tentava falar rs, a vista é bem legal, e tem fotos e história da Torre, mas gostei mais do piso anterior. Agora o que é mais lindo, é a Torre iluminada, é hipnotizante e paralisador.


A segunda visita foi no almoço. A fila estava bem maior, então resolvemos subir de escada (sim, de escada), tranqüilo, algo mais que 300 degraus. Ok não sei se iria de novo hahaha mas serviu de experiência, parei várias vezes para descansar (não sou parâmetro, e se você não é mega atleta, não sei se vale rs). Enfim, chegamos ao restaurante, o 58 Tour Eiffel. Lá, no almoço tem o Pic-Nic, é uma opção que se paga um valor para combinação de entrada, salada, prato principal e sobremesa, nossa, é bom demais!!!!! A vista é belíssima e o ambiente super acolhedor. Ah, mesmo subindo de escada dá para usar o elevador para descer.
2. Champs Elyssés: Essa deve ser a rua mais famosa, com muitas lojas. Por ali também estão diversos restaurantes. Nela vemos o Arco do Triunfo, outro cartão postal! A rua é muito badalada, com turistas para todos os lados, mas não tem como não ir, suas árvores e sua iluminação deixam tudo mais lindo.


3. Pizza Pino: Restaurante localizado na Champs Elyssés, tem pizza e massa. O serviço é espetacular, e a comida, excelente!!! Fomos salvos aqui, porque quando compramos os Euros para levar, a casa de câmbio deu em notas muito altas, não tínhamos onde trocar o dinheiro, sorte que fomos jantar lá e eles trocaram. Há uma pizza com ovo frito em cima que é muito apetitosa!
4. Le Bourbon: Situado na região de Saint Germain des pres, esse restaurante é bem tranqüilo. Entramos para comer founde, muito bom por sinal. Ele é simples, nada de luxo nem galmour, mas vale a pena. O founde é bem rústico, se pedir um vinho fica melhor ainda! Vi outros clientes pedindo outros pratos que pareciam muito saborosos, mas fiquei muito feliz com o founde.

5. Notre Dame: Catedral em estilo gótico. Ela é enorme e impõe respeito. Fomos à noite, fizemos visitação e ainda pegamos parte de uma missa. Por dentro ela é bem escura. Não chegamos a subir na torre, porque soube que a escadaria não é muito tranquila. 

6. Capela da Medalha Milagrosa: Sou devota de N. S. das Graças, e uso a famosa medalinha, então quis conhecer o lugar onde tudo aconteceu, que fica na Rue du Bac. Infelizmente chegamos lá e estava fechado, no portão havia um aviso, informando que nesse período a Capela fica fechada para férias. Fiquei muito triste, queria muito entrar e conhecer, mas paciência. Vale a dica, entre no site e veja se a Capela pode estar fechada.


7. Place D’Italie: Região mais afastada do burburinho dos turistas, ela é bem característica da França, com cafés e arquitetura típica. Há um shopping com boas lojas (o Italie 2). Bom para caminhar e aproveitar os bares da região.
8. Louvre: O famoso e gigantesco museu, não tem como não ir, pelo menos para conhecer. Mas não se preocupe, é praticamente impossível conhecer tudo em um dia, rs. Um boa idéia é comprar o Museum Pass, como queríamos ver mais museus optamos por comprá-lo. Você pega fila bem menor e paga um preço fechado com direito a conhecer vários museus. Voltando ao Museu, ele é gigante demais, tem os quadros famosos e obras históricas. Não se espante, mas o quadro da Monalisa não é tão grande quanto imaginamos.



9. D’orsay: Meu museu preferido! Inicialmente o edifício era uma estação ferroviária. Ali encontramos muitas obras impressionistas (acho que por isso é o meu preferido). O museu é menor e muito encantador, charmoso e estiloso. Não deixem de conhecer, as obras são lindas! Também usamos o Museum Pass. Pena que lá dentro não podemos tirar fotos!

10. Palácio de Versalhes: Castelo real localizado no subúrbio de Paris. Para ir para lá é necessário pegar o RER, e não o metro normal, preste atenção que o bilhete é diferenciado. Deixar de comprá-lo e tentar ir com o normal pode te expor a um risco desnecessário, já que sempre há guardas que podem pedir para ver o seu bilhete, se você não mostrar o correto, você paga uma multa (dica muito importante: guarde sempre o bilhete que está usando). Bom pegamos o trem e fomos para Versalhes. Para entrar utilizamos o Museum Pass. Lá você pode visitar o castelo e pagar para ir ao jardim. Mas a partir de determinado horário, se não me engano 17hs, o jardim fica aberto a todos. O Castelo realmente nos dá a sensação da ostentação, observamos muito luxo por todos os cantos. Mas isso não apaga nem um pouco sua beleza. Quando visitamos o jardim, já estava bem frio. Por causa da estação do ano, ele não estava florido, mas ainda sim possuía um beleza única. Não sei se por seu tamanho (gigante) ou por sua organização, mas de fato é maravilhoso. Acho que vale a pena pagar para conhecê-lo mais cedo.






11. Sacre Couer: A Basílica de Sacre Couer (Sagrado Coração) é um templo da Igreja Católica Romana e está situada no topo de Montmartre. A Igreja é belíssima e assim como a Notre Dame, não tem como não ir. Além disso, você pode ter uma vista incrível da cidade. Para chegar lá, subimos escadarias do bairro, mas vi também que há tipo um elevador que você paga para subir ou descer, já facilita né.

12. Montmartre: Esse bairro é famoso pelo filme da Amelie Poulain (quem não viu, vale a pena assistir), pois é nele que se passa a história da personagem. É um bairro meio boêmio, com artistas pela rua e diversas lojinhas. 
13. Roda Gigante: O passeio na roda gigante não estava nos planos, não lembro se ela ainda estava lá da segunda vez que fomos. Ela ficava na Place de la concorde, no final da Champs Elysses. A vista é muito bonita, mas quando ela chega lá no alto, é um frio imenso! Como tinha muito tempo que eu não andava em uma Roda Gigante, achei que valeu a pena, ainda consegui ver a cidade sob outro ângulo.


14. Bateaux Parisiens: Passeio imperdível, principalmente para os casais apaixonados. Fizemos o passeio, com jantar e música ao vivo. Foi no barco Cristal II, pegamos o Cruzeiro Jantar. O barco era totalmente envidraçado, o que fazia com que ficasse quentinho. A música foi muito agradável, e tocou até música brasileira rs. A comida estava deliciosamente perfeita. O passeio pelo Rio Senna é romântico demais, passamos por algumas das principais atrações da cidade e conhecemos a famosa Estátua da Liberdade (não, não estou errando o lugar, Paris também tem sua Estátua da Liberdade). Para o jantar há entrada, prato principal, sobremesa, vinho, café e água. O valor do passeio não é barato, mas para os casais que puderem pagar vale a pena.

15. Trocadero: Essa é uma parada obrigatória para quem quer ver a Torre Eiffel toda iluminada. Havia um palácio que foi destruído, mas fomos mesmo para ver a Torre. Fica do lado oposto do Rio Senna, a partir da Torre Eiffel. Há um espaço enorme, que você consegue ver a Torre inteira, à noite vê-la iluminada é algo mágico e encantador, como eu já havia dito, hipnotizante. Excelente local para fotos!

16. Sorbonne: Situada no Panteon, essa é a Universidade de Paris. Queríamos passar para conhecer e ver como é. Não chegamos a entrar, foi só para conhecer mesmo, aproveitamos e demos uma olhada por fora no Panteon, que estava fechado.
17. Bastilha: Outro passeio meio que só para olhar, na verdade estávamos procurando uma boa quiche para comer, e sabíamos que o local ficava na Bastilha. Enfim, começou a chover e estava frio demais. Nem tiramos fotos. 
18. Moulin Rouge: Situada em Pigalle, essa casa de espetáculos foi anteriormente um famoso cabaret. Eu não quis ir assistir ao espetáculo, então passamos em frente para conhecer (e tirar foto, claro). Aproveitamos e andamos pela redondeza, almoçamos e caminhamos para Montmartre. Acho que eu esperava mais do Moulin Rouge, sabe aquela sensação “ué, é isso?”, pois bem, foi isso. Resolvemos comer em um bistrô próximo, a comida era bem fresca, o frango tinha algumas penas cozidas junto, já soube que é comum, mas achei estranho, rs. 


19. Le Deauville: Restaurante que fica na Champs Elysees, 75. Achamos ele bonitinho e resolvemos entrar. Não lembro muito bem, logo não achei nada de espetacular, pois se tivesse achado teria lembrado. A decoração é bem bonitinha e o local agradável, mas nada demais. Da segunda vez em Paris nem nos animamos em ir novamente.
20. Caminhar na margem do Senna: Passeio que não custa nada e é imperdível, seja pela caminhada em si, e sentir que você está em Paris, seja por aquelas ideias que ficam em nossa mente por conta dos filmes românticos. Se for cedo, há várias barracas de livros, no inverno elas fecham cedo. Aproveite para ter fotos lindíssimas!

Acho que é isso, essas são minhas principais observações sobre o inverno. No parte 2 de Paris, vou falar da primavera. Parece outra cidade, o sol se põe às 21hs, isso mesmo! A cidade fica repleta de cores e sorrisos, ah e é claro, flores, muitas flores =) 
Postar um comentário