Dicas da França – Parte 3: Hotel, Táxi, Museu, Metro ...

Finalmente escrevo o terceiro post sobre Paris. Nesse preparei um apanhado de dicas sobre a cidade. Dicas variadas, mas de igual importância. Vou falar de Táxi, Hotel, Metrô, Ônibus, Trêm, Museum Pass, Bicicleta, Parques e Lojas. E se você ainda não leu a parte 1 (aqui) e 2 (aqui), vale dar uma conferida! Vale também conferir o post sobre organização de viagem (aqui).



Das duas vezes que estive em Paris, usei como translado Aeroporto – Hotel o táxi mesmo. Por conta das bagagens, não seria tão fácil subir e descer escadas do metrô com as mesmas. Cansei de ver as pessoas com malas no metrô, porém você tinha que ter a disposição de subir as escadarias com as mesmas. Fora quando tinha poças de água e as pessoas passavam suas malas por cima. Definitivamente resolvi não poupar nisso e ter o trajeto mais tranquilo com as malas.

Táxi: Uma companhia de táxi muito famosa em Paris é a TaxisG7. Tem a opção de já deixar agendado e falar em inglês. Utilizamos essa empresa na primeira vez que chegamos em Paris, para ir do aeroporto até o hotel. Na volta, a dona da pousada que ficamos ligou e marcou para nós. Na segunda vez, acabamos optando por um táxi no aeroporto mesmo. E na volta, como voltamos de Nice, o táxi foi pedido por lá, na recepção do hotel vizinho ao apartamento no qual estávamos hospedados.

Durante nossa estadia em Paris, também pegamos táxi na rua e não tivemos problema.
Detalhe importante: se você marcar o táxi para determinado horário e demorar a chegar, ele vai te esperar, mas vai deixar o taxímetro rodando. Na primeira vez em que estivemos em Paris, nosso táxi para nos levar de volta ao aeroporto chegou e ainda não estávamos pronto. Meu marido falou com o motorista e ele todo educado falou que não tinha problema nenhum, que ele ia ficar aguardando... estranhamos e achamos muito simpático. Porém, quando entramos no táxi vimos que o valor já passava de EUR 17,00. Levamos um susto, mas acabamos não falando nada, primeiro porque não falamos francês rs, segundo porque tínhamos que ir ao aeroporto logo. Sei que aqui no Brasil isso também acontece, mas acabamos nos distraindo, fiquem atentos!

Hotel: Nas duas vezes que fomos a Paris ficamos hospedados no mesmo hotel: La Villa Paris. O La Villa é uma casa transformada em pousada, com cinco quartos e um ambiente muito acolhedor. Fica localizada longe do burburinho dos turistas, no endereço: 33, rue de la Fontaine a Mulard - 75013 Paris. Sua dona, a querida Marie, juntamente com sua assistente Alex fazem com que a estadia seja perfeita. Marie fala português muitíssimo bem e te ajuda no que precisar de passeio turístico, faz reservas e tenta facilitar te dando dicas.




O café da manhã é perfeito, os quartos muito confortáveis e você ainda pode usar a cozinha e sala de jantar se quiser beber um vinho ou comer algo em casa. Você se sente em um ambiente de extrema confiança e bom gusto, bem no estilo francês. Opção perfeita para quem quer fugir do agito dos turistas.

Metrô: Sinceramente, ao entrar, pare, olhe o mapa com calma para não se perder. A malha de Paris é enorme e atende muito bem. Porém, é muito fácil se confundir com tantas linhas coloridas. Tente planejar seu trajeto de forma a fazer o menor número de baldeações.

O metro é diferente do RER, que te leva para distâncias mais longas, como o Palácio de Versalhes.

Outra dica importante sobre os metros: mantenha sempre o bilhete que você utilizou, pois a qualquer momento um guarda pode te parar e pedir para conferir, se você não tiver ele pode te multar. Só o jogue fora ao chegar ao seu destino e sair da estação.

Costumo comprar vários bilhetes para facilitar na hora da entrada, não preciso ficar parando e comprando. Há a possibilidade de comprar 10 bilhetes, o preço sai mais em conta e facilita muito. Lembre de separar o bilhete usado dos novos, se te pararem você vai precisar apresentar o bilhete passado na roleta. Algumas vezes, o bilhete que você entrou é necessário para passar na roleta da saída. 

O bilhete do RER é mais caro, por isso, se for necessário pegar o RER para chegar ao seu destino desejado, compre o respectivo bilhete e evite ser pego pelos guardas e ter que pagar multa.

Assim como no Brasil e em vários lugares do mundo, no horário de pico o metrô fica LOTADO! Sim, do tipo lata de sardinha. Passei por uma situação inesquecível. Como o vagão estava lotado, eu e meu marido entramos, mas como estava muito cheio, quando algumas pessoas foram se mexendo para sair e fui “saída” junto. Isso mesmo, fui empurrada para fora do metrô junto com elas... rs preocupada em perder meu marido rs e só pegar o próximo, fiz um esforço hérculo para entrar, acabei conseguindo!!!!

Alguns metrôs você precisa apertar o botão do vagão para que ele abra, fique atenta para não achar que a porta vai abrir sozinha!

Como qualquer ponto turístico, tome cuidado com os pickpockets, que nada mais são que os famosos batedores de carteira!

Nas escadas rolantes atente para o fato de que quem vai pelo lado esquerdo não pode ficar parado, é para ir subindo. Quem quer ficar parado esperando que a escada faça o seu trabalho deve ficar situado no lado direito!

Ônibus: Transporte muito facilitador, você paga ao motorista ao entrar e deve guardar o seu ticket. Fique atento nos letreiros e no auto falante que indicam a próxima parada, dê o sinal para o motorista não esquecer de parar.

Trem: Pegar trem para viajar é uma excelente e rápida opção. Partindo de Paris fui para Reims, Tours, Aix en Provence. O trem sai pontualmente! Você chega, lembre de validar seu ticket, procure seu vagão e se acomode no local comprado. Há algumas pessoas do próprio trem que podem auxiliar.
Trem de Paris para Aix en Provence
Observei pessoas sentando em locais que não são os seus, para evitar isso, vira e mexe passavam guardas durante a viagem pedindo para olhar o seu bilhete para verificar se você estava no seu local devido. Viajar sem bilhete também pode lhe render dor de cabeça, pode ser que ninguém confira, como pode ser que confiram e te cobrem uma multa.

Comprei meus bilhetes aqui no Brasil mesmo, no site da SNCF. Tivemos o trabalho de traçar a logística de cada viagem, suas datas e horários, depois disso, compramos os bilhetes pelo site.

Se programe para chegar com considerável antecedência na estação. Você vai precisar se situar e encontrar seu ponto de embarque. Como já disse, o trem sai pontualmente, então nem cogite atrasar 1 segundo!

Sempre vale lembrar que deve tomar muito cuidado com suas bagagens, não há um controle de quem entra e quem sai dos vagões, então se alguém pegar algo e sair, você e possivelmente ninguém vai ver. Li relatos de pessoas que perderam bolsas e malas assim.

Museum Pass: Você compra um passe para vários museum e atrações por dia, e garante boa economia para quem quer conhecer diferentes museus. Por exemplo, você vai querer ir em quarto museus em 2 dias, daí você compra o pass para 2 dias por um preço fixo e nesses dois dias você pode entrar em qualquer museu credenciado sem pagar nada. Dependendo do que você quer conhecer vale a pena. Link aqui.



Bicicleta: Para quem curte a magrela, Paris tem o Vèlib, que é o serviço de aluguel de bicicletas, como o Itau aqui no Rio. É muito comum ver as pessoas indo trabalhar de bicicleta, é uma prática muito comum e os motoristas estão acostumados. Se você está acostumado, acho que vale a pena.

Parques: atente que no inverno os parques fecham por volta das 17:00hs. Não vou falar dos parques novamente pois já falei nos outros posts. Mas de forma geral, é um dos passeios que mais te permite entende o estilo do parisiense e perceber uma beleza suave. Não deixe de ir, liste os que mais te agradam. 

Lojas: Algumas lojas na França conquistaram meu coração, tanto pelo estilo quanto pelo preço rs. Dentre tantas, as que me fizeram voltar foram a Pimkie (moda feminina com estilo casual, com ótimos preços e qualidade); a H&M que não é francesa mas amo comprar lá; a Maisons du Monde (loja de coisas de casa, decoração, enlouquecedora para as mulheres) e as farmácias, lógico, onde você encontra cremes maravilhosos por um preço excelente. Não tenho uma específica, entro e vejo o que tem.... se for o que procuro, num preço bom, eu compro.




Paris tem algumas características que me encantam e fazem querer voltar sempre para lá. Quando estiver por lá, perceba o estilo das pessoas. Elas se vestem de forma despojada e ao mesmo tempo bonita. Sua postura e comportamento são bem legais. Estão com seus lanches para um picnic em qualquer praça/parque … A decoração, a estética, a organização e o cuidado com os detalhes são preocupações que fazem com que eles se comportem e vivam de forma singular e, para mim, encantadora.

Vale a pena ir quantas vezes puder…
Postar um comentário